Justiça do Rio derruba liminar que mantinha Miranda na Prefeitura

Deu ruim para o prefeito de Mesquita Jorge Miranda(PSDB). Na tarde de ontem a 19º Câmara Civil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, decidiu por unanimidade cassar a liminar que mantinha o prefeito de Mesquita Jorge Mirando no cargo.

O mandato de Jorge Miranda já havia sido cassado pela Câmara Municipal (nove votos a favor, uma abstenção e dois pela permanência dele no cargo) por causa do empréstimo contraído sem o aval do Legislativo, mas ele conseguiu se manter no cargo por força de uma liminar expedida por um desembargador no plantão judiciário no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Jorge Miranda foi até o plantão porque o juízo da comarca de Mesquita havia lhe negado uma liminar.

Miranda cometeu uma infração politica administrativa ao contraiu um empréstimo de R$ 14 milhões junto ao Mesquita Previ, sem a autorização previa do Legislativo, como determina o artigo 94 de lei orgânica do município.
A decisão cabe recurso a instancias superiores, mas Miranda terá que aguardar novas decisões fora do cargo e a decisão do Tribunal e que a partir de hoje assuma o cargo o vice prefeito Waltinho Paixão já empossado em agosto do ano passado na ocasião que houve a cassação “ O Waltinho Paixão é o novo prefeito de Mesquita, e não cabe solenidade de posse ou outras formalidades. Ele já foi investido na função no ano passado, quando foi devidamente empossado na Câmara “esclareceu o Presidente Marcelo Biriba.

Além desta infração politico-administrativo, o prefeito Jorge Miranda é investigado por diversas outras possíveis irregularidades em sua administração. Uma delas é o pagamento de salários astronômicos e com adicional noturno para médicos e profissionais na área de saúde, mesmo com a única unidade médica do município quer tinha atendimento 24 horas, fechada desde janeiro de 2017 .” Na folha de pagamento da Saúde, tem um médico que ganha R$ 46 mil e diversos funcionários com adicional noturno” denuncia o vereador Prof Max.

A educação é uma das áreas que mais aparece distorções na administração municipal em Mesquita. Alunos da rede municipal ainda estão sem uniformes após uma licitação feita no início do ano ser interrompida por suspeita de superfaturamento.

Além dos uniformes o Ministério Público Federal (MPF) agora vai analisar as denúncias de fraude no serviço fornecimento de merenda em Mesquita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s